O que fazer em Malta - Guia de St Julian´s

Informações sobre Malta

Este guia prático obtém todas as informações necessárias para você organizar o seu curso de inglês em Malta, aproveitar ao máximo as ilhas mais lindas do Mediterrâneo e o que fazer em Malta.

Guia de Malta: Vistos para Malta

Dependendo da sua nacionalidade e da duração de sua estadia, você precisará ou não de um visto para Malta. Os estudantes de inglês oriundos dos países da União Européia ou brasileiros que irão permanecer menos que 90 dias, não precisarão de visto para entrar em Malta. Se este não for o seu caso, você poderá encontrar mais informações sobre o visto para Malta.

Guia de Malta: Seguro de Saúde

Os hospitais são modernos e totalmente equipados. Você não tem necessidade alguma de se vacinar para entrar nas Ilhas Maltesas, mas você deverá ter o Cartão de Saúde Europeu, caso você tenha algum problema de saúde em Malta. Se você não é cidadão da União Européia, você precisará de um seguro de saúde privado como requisito de entrada nos países do Acordo de Schengen.

No caso de que estes recebam algum tipo de tratamento ou necessite ser atendido em um hospital, é aconselhável que contrate um seguro de saúde que lhe cubra no estrangeiro ou solicite ao seu seguro que cubra os serviços de assistência médica em Malta.

Guia de Malta: História de Malta

A história de Malta é cheia de acontecimentos importantes e em quase nenhuma outra região passaram tantas culturas diversas.

A história de Malta começa com seus primeiros habitantes que chegaram na ilha por volta do ano 5.200 a.C. Desta época até a sua independência em 1964, praticamente todas as potências do Mediterrâneo reivindicaram soberanidade sobre as ilhas, caracterizado na história de Malta através de inúmeras lutas e batalhas pelo poder.

Com uma história de mais de 7000 anos, os primeiros habitantes de Malta deixaram diversos vestígios de sua época como os Templos Megalíticos e os vestígios de carruagem.

Após a passagem dos fenícios e cártagos, ocorreu um dos momentos mais importantes da história de Malta durante o domínio romano: o naufrágio de San Pablo na qual foi introduzido o Cristianismo nas ilhas maltesas.

Aproveitando-se da queda do Império Romano, os bizantinos e depois os árabes ocuparam as ilhas, influenciando bastante a língua maltesa. Governaram por muito tempo até que foram dominados pelos normandos da Sicília. Em 1282, Malta passou a formar parte do grande império de Castilha e Aragão, para depois ser dado à Cavalaria Militar Hospitalária que com a Ordem de Malta fizeram um papel importantíssimo influenciando no que Malta hoje representa.

Depois de vencer o chamado Cerco de Malta contra o impulsivo Império Otomano, os malteses começaram a construção da cidade fortificada de Valetta. Em 1798, contudo, Napoleão Bonaparte ocupou a região de Malta e obrigou a Cavalaria a abandonar o território. Entretanto em 1800, os britânicos conquistaram o arquipélago.

Após a II Guerra Mundial, foi permitida a Malta a formação de um governo próprio, embora somente em certos aspectos. No dia 21 de Setembro de 1964 foi proclamada a sua independência. A ilha, de todas as maneiras, continuou sendo parte da Commonwealth e aceitou a rainha como Chefe de Estado Máximo. Em 1974, Malta foi transformada em uma República com Anthony Mamo como presidente. Em 1979, as últimas tropas britânicas se retiraram. Pela primeira vez e depois de muito tempo, Malta se tornou livre de toda a dominação estrangeira. Em 2003, foi realizado um referendo em que a maioria foi a favor do ingresso do país na União Européia que ocorreu em 1 de maio de 2004.

Cultura de Malta

A cultura de Malta é oriunda de vários povos, potências e países que passaram pela sua região até 1964. Os Fenícios, romanos, árabes e franceses a dominaram em alguma época ao longo dos 7000 anos de sua história, mas a influência italiana e a britânica são as que mais deixaram vestígios na cultura de Malta. Durante o seu curso de inglês em Malta, você poderá conhecer a fascinante cultura de Malta.

A Grã-Bretanha foi a última potência estrangeira a governar Malta, portanto muitos aspectos da vida pública e da cultura de Malta são claramente inglesas. A maneira de dirigir pela esquerda como os ingleses como também o sistema de justiça e modelo administrativo britânico. O inglês é o idioma oficial de Malta e o sistema de educação também é bastante britânico, por isso as escolas de idiomas maltesas possuem um excelente conceito e referência na Europa.

Os malteses são muito festivos e devotos e em nenhum outro lugar há tantos dias festivos e tantas igrejas por quilômetro quadrado como em Malta. Outros aspectos importantes da cultura de Malta são a literatura; a arte e a música que refletem a identidade maltesa.

Ao admirar as igrejas e as construções históricas, você poderá conhecer boa parte da cultura de Malta. Em outra parte da cultura de Malta, você encontrará nos museu; nos mercados de artesanatos; nas lojas, como também no momento em que você for fazer compras, levando talvez alguma lembrancinha que possa recordar o passado turbulento das ilhas e conhecer o modo de vida atual maltês demonstrado através das festas; do patriotismo; dos festivais; dos artistas de ruas e da vida noturna que você conhecerá de verdade em Malta.

Guia de Malta: Estilo de Vida em Malta

A qualidade de vida em Malta é bem alta. Durante o seu curso de inglês em Malta, você conhecerá, como em todos os países do Mediterrâneo onde o clima é quente quase todo o ano, como a rotina em Malta possui outro ritmo de vida. Se você for frequentar o comércio de Malta, embora nas áreas turísticas não seja assim, normalmente faz uma pausa ao meio-dia respeitando a hora do almoço.

A vida em Malta consiste em torno de sua religião e de suas celebrações típicas. A população da ilha é 98% católica e todas as festas tradicionais são dedicadas a algum santo católico que é celebrado com procissões e muita música. A importância da educação católica é bem nítida em Malta e em algumas situações cotidianas são bem nítidas. O nudismo por exemplo não é permitido nas praias públicas e nas igrejas somente é permitido a entrada com roupas mais discretas.

As relações sociais também têm um papel importante e fundamental na vida cotidiana dos malteses. A vida noturna de Malta, sobretudo na zona de Paceville, é conhecida em todo o mundo. Geralmente, as pessoas saem com amigos ou parentes aos restaurantes, bares e discotecas. Os malteses são muito extrovertidos e você terá muita facilidade em se comunicar com os habitantes e praticará bastante inglês fora da sala de aula. Asssim, você terá muito o que fazer em Malta!