Turismo em Cuba - Havana

Guia de Cuba

O nosso guia oferece a você todas as informações necessárias sobre o turismo em Cuba - Havana. Prepare sua viagem com antecedência e conheça tudo aquilo de que poderá desfrutar nesta grande cidade: o que ver em Havana, onde comer, o estilo de vida e algumas dicas práticas.

Desfrute da atmosfera da capital de Cuba, Havana, o sonho de tantos viajantes internacionais. Por que não tornar este sonho realidade enquanto aprende espanhol? A capital cubana atrai milhares de turistas todos os anos que vêm para passear por suas ruas, admirar a sua arquitectura única e absorver a cultura. Os ritmos da Salsa, o clima cálido e praias de areias brancas e finas fazem de Havana o local de férias ideal.

Informações sobre Cuba: Visto para Cuba

Todas as pessoas que querem viajar a Cuba precisam de um visto. Você poderá encontrar todas as informações sobre os requisitos para viajar a Cuba em nossa página de Visto para Cuba.

Informações sobre Cuba: Seguro de Saúde

Todas as pessoas que queiram viajar a Cuba precisarão de um seguro de viagem com cobertura médica, que atenderá você durante toda a sua estadia. Essa é uma medida obrigatória para todos os turistas e não é recomendável viajar sem garantir este ponto. O seguro de viagem escolhido deverá ser providenciado por entidades de seguros reconhecidas em Cuba.

Caso você viaje sem seguro de saúde contratado em seu país, poderá contratar um no próprio aeroporto de Cuba, mas não é recomendável.

As condições de saúde e a infraestrutura dos serviços médicos não são parecidos com as do europeu, embora a formação recebida pelos médicos e especialistas em Cuba seja a mesma. Os estrangeiros são atendidos em hospitais específicos somente para eles, mas os custos também são equivalentes aos hospitais e institutos estrangeiros.

É aconselhável levar um durante a viagem comprimidos antidiarréticos, creme solar e um dos mais importantes: repelentes antimosquitos. Também é recomendável tomar cuidado com a higiene e ter algumas precauções na ingestão de alimentos.

Informações sobre Cuba - História

Os primeiros habitantes de Cuba chegaram na América Continental no ano de 4500 a.C., em 4 vagas de migração diferentes, sendo a última em 500 a.C.

Com a Descoberta da América por Colombo, com ordens do Reino da Espanha, em 1492, milhares de índios aborígenas foram vítimas das guerras contra a Espanha e das doenças infecciosas levadas pelos os europeus. O número de índios aborígenes caiu para  menos de 5000, logo os espanhóis tiveram que levar escravos africanos como mão-de-obra. Estes tinham que trabalhar na mineração, na pecuária e na confecção de couro.

Devido as disputas com outras potências européias, foi construída a fortaleza de Havana e se estabeleceu que todos os navios com destino à Espanha deveriam partir de lá. Isto permitiu o rápido enriquecimento da região.

No Séc XVIII, as tropas britânicas ocuparam a ilha. Para o cultivo da cana-de-açucar foram levados mais escravos da África e em 1820, Cuba se transformou no primeiro produtor de açúcar do mundo. Os espanhóis mudaram a penísula da Flórida para Cuba, mas perderam o seu domínio no ano de 1898 para os Estados Unidos. No início do século XIX, Cuba adquiriu a sua independência, mas ainda era submetido ao controle militar dos Estados Unidos, que poderiam intervir na política da ilha sempre que o considerasse adequado. O primeiro presidente da república foi Tomás Estrada Palma, nomeado em 1902.

Mediante um golpe de estado, Fulgencio Batista tomou o poder, substituindo o presidente imposto pelos os Estados Unidos, mas a insatisfação populares e a queda da economia cubana começaram a se fazer sentir. Em 1959, as tropas revolucionárias comandadas por Fidel Castro conseguiram colocá-lo no poder como um ditador.

O governo de Fidel Castro começou tomandos medidas que proibiram a propriedade privada e chegaram às reformas agrárias, prejudicando principalmente os interesses dos Estados Unidos, que deram início ao bloqueio econômico da ilha. Apesar da ajuda prestada pela União Soviética, a economia cubana decaiu aquando do final da União Soviética. Na segunda metada dos anos 90, a economia estabilizou devido aos recursos obtidos através do turismo, das remessas de dinheiro dos cubanos que se encontravam fora do país, e da associação comercial com a Venezuela.

Em 2008, e depois de 32 anos no poder, Fidel Castro entregou o governo ao seu irmão, Raúl Castro, por motivos de saúde. Desde então, foram criadas diferentes medidas para a abertura da política da ilha ao exterior.

Informações Gerais sobre Cuba

Instituição Oficial: República de Cuba

Área Territorial: 110.860 km²

População: 11,17 milhões de habitantes

Capital: Havana

População e Etnias: A maioria da população cubana tem suas raízes na Espanha. 10% da população é de origem africana, 1% de origem chinesa e 22% é mestiça.

Idioma: Espanhol

Religiões: Apesar de ser considerado um estado ateu, a religião mais importante em Cuba é a católica. Também são praticadas religiões afrocubanas, uma mistura entre religiões da África e o Catolicismo.

Regime Político: República Comunista.

Presidente: Raúl Castro

Fuso horário: - Brasil (GMT -2 horas) Portugal (GMT -5 horas)

Pesos e medidas: O sistema métrico decimal é utlizado porém em algumas ocasiões também é utilizado o sistema americano.

Electricidade: A corrente elétrica que é utilizada é 110 volts e 60 hertz. Contudo, deve-se ter cuidado com aparelhos elétricos já que alguns hotéis têm em suas habitações plugues com 220 e 110 volts.

Aviso importante: Desde o dia 1° de Maio de 2010, o seguro de saúde é requerido para todos que viajam à Cuba.

Informações sobre Cuba: Moeda de Cuba

Em Cuba há três tipos de moeda: o peso cubano (a moeda nacional), o peso convertido (introduzida em 1994) e dólares americanos. Em algumas áreas também se pode utilizar euros. Os cartões de crédito como Visa, Eurocard e Mastercard também são aceites na ilha, porém os cartões de créditos emitidos nos Estados Unidos como por exemplo American Express, Diners ou Citibank não são aceites.

Esteja ciente de que em Cuba você não encontrará muitos caixas eletrônicos, mas nos bancos você poderá sacar dinheiro com o seu cartão de crédito. Em qualquer caso, não é recomendável pagar com cartão de crédito mais do que as passagens de avião, pois geralmente levam uma comissão bastante elevada (15%).